Posso tirar o Registro Profissional (DRT) com trabalhos?

A lei referente ao assunto é de 1978 e foi criada para beneficiar antigos artistas, que, na época, aprenderam o ofício de atuar na prática. Após este período foram criadas escolas públicas e particulares de teatro, fiscalizadas pelo MEC e, a partir disso, apenas em casos especiais, o DRT é liberado por trabalhos.

Alguns sindicatos fazem prova com uma banca examinadora, exigindo, para isso, experiência comprovada por anos em peças ou filmes para emitir o registro provisório por trabalhos, mas o definitivo depende do diploma de uma escola de teatro. Existem diversos tipos de diplomação: Qualificação Profissional, Técnico, Bacharelado, Licenciatura e todos esses acima permitem o tão sonhado DRT.

ATENÇÃO, pois alguns CURSOS LIVRES, a fim de obter lucro financeiro montam peças escolares que não são consideradas como trabalhos pelas autoridades. Os trabalhos verdadeiros, devem possuir um determinado período em cartaz e são compostos por profissionais da área e apenas você como amador convidado.

Alguns cursos dizem ter parcerias com sindicatos ou que são autorizados por eles, sendo que somente o MEC pode autorizar as escolas a funcionar, com autonomia e autoridade para isso.

A melhor saída é fazer um curso profissionalizante; confira se estão autorizados pelo MEC. Sempre confirme as informações antes de decidir.

Atualmente apenas quatro escolas no RJ e três faculdades estão autorizadas pelo MEC a funcionar.

Abaixo o link do MEC para conferir se não se trata de uma escola clandestina.

http://sistec.mec.gov.br/consultapublicaunidadeensino/#

Tempo e dinheiro são importantes para todos nós, por isso não devemos deixar que usem nossos sonhos indevidamente.

CCPAC Ética e Qualidade de Ensino.